Pular para o conteúdo Vá para o rodapé

Atividades destacam o Dia Mundial de Saúde e Segurança no Trabalho (28/04)

Os trabalhadores e as trabalhadoras do ramo financeiro realizam nesta sexta-feira (28/04) atos para marcar o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho e o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Para o secretário da Saúde da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), Mauro Salles, “as diferentes iniciativas, com pequenas variações no nome, convergem na luta, que deve ser lembrada todos os dias, pela promoção do trabalho digno, seguro e saudável”.

A Contraf-CUT publicou um folheto Infopress a respeito do tema com informações sobre a importância da observação das normas referentes ao ambiente saudável de trabalho, prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. A categoria também vai se mobilizar nas redes sociais, a partir das 11 horas, com a #MenosMetasMaisSaúde

Adoecimento e morte

De 2012 a 2021, 42.138 bancários receberam benefício acidentário do INSS e outros 156.670 foram afastados por doença comum. Porém, cerca de 54% destes benefícios comuns referiam-se a doenças características do trabalho bancário, como transtornos mentais e LER/Dort. Os dados são do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, compilados pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Transtornos mentais

Desde 2013, transtornos mentais e comportamentais se tornaram a principal causa de afastamentos na categoria bancária. De 2012 a 2021, no conjunto total dos trabalhadores, transtornos mentais foram responsáveis por 5% dos afastamentos por acidentes de trabalho e por 10% dos decorrentes de doenças comuns.

No mesmo período, porém, no setor econômico que inclui bancos e financeiras, causaram 39% dos afastamentos por acidentes e doenças do trabalho e 29% dos não reconhecidos como acidente ou doença do trabalho. “Já passou da hora de os bancos serem responsabilizados por esta prática agressiva e criarem um ambiente de trabalho que realmente respeite o ser humano”, observou Salles.

A secretária de Saúde do Sindicato de Londrina, Eunice Miyamoto, lembra que, apesar desta data ser uma referência na luta pela saúde da Classe Trabalhadora, todos os dias devem ser tomados os cuidados para prevenir acidentes e doenças. “As empresas e nós, trabalhadores e trabalhadoras, devemos seguir as normas e fiscalizar medidas e ações que possam causar danos à saúde. Denuncie o assédio moral, a falta de ergonomia no mobiliário, a falta de segurança e tudo o que estiver irregular em seu ambiente de trabalho”, orienta.

Leia também:

– Categoria se mobiliza para valorizar segurança e saúde do trabalho

Fonte: Contraf-CUT

Deixe um comentário

0/100

the Kick-ass Multipurpose WordPress Theme

© 2024 Kicker. All Rights Reserved.

Sign Up to Our Newsletter

Be the first to know the latest updates

[yikes-mailchimp form="1"]