Pular para o conteúdo Vá para o rodapé

‘Democracia é a vontade do povo’: começa a 25º Conferência Nacional

“Por um Brasil democrático, SEMPRE!” Com esse grito de guerra, repetido por centenas de trabalhadores e trabalhadoras, que lotaram a Quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo, a presidenta da Contraf-CUT e coordenadora do Comando Nacional dos Bancários, Juvandia Moreira, declarou aberta a Conferência Nacional d@s Trabalhador@s do Ramo Financeiro, na noite de sexta-feira (5/08).

O evento, que será encerrado no domingo (6), tem a participação de  636 delegados e delegadas de todo o Brasil, para debater meios de reverberar o mote do evento. “Brasil democrático sempre: com distribuição de renda, direitos, emprego decente e proteção ao meio ambiente”.

“Foi com muita luta, muita organização e união que construímos nossa organização e nossa luta, que é referência não apenas os bancários e bancárias. E é por isso que nossa Conferência não vai debater apenas nossas questões”, disse Juvandia. “Sabemos que nossos debates contribuem para mudar a vida das pessoas, de toda a Classe Trabalhadora. E isso acontece quando combatemos a violência contra as mulheres, a violência de raça, a violência contra pessoas LGBT+, quando lutamos para todo o povo. Isso é democracia. E não teremos democracia com riqueza para apenas 1% da população brasileira. Não podemos dizer que vivemos em uma democracia quando os mais ricos não pagam impostos e os mais pobres pagam”, disse ela, ao ressaltar a importância da mobilização por uma reforma tributária que promova justiça fiscal e a redução da desigualdade.

A presidenta da Contraf-CUT encerrou sua fala ressaltando que para haver democracia sempre é preciso que todos se organizem e lutem para conquistá-la, se apropriando dessa luta. “A democracia vai acontecer quando a gente entender que somos 99%, e que a sociedade não é do mercado financeiro, não é da minoria. Esse país é da Classe Trabalhadora”, disse. “Teremos dois dias de grandes debates e contamos com todos e todas para transformar esse país em um Brasil democrático sempre!”

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Alexandre Padilha, enviou uma mensagem em vídeo, desculpando-se por não conseguir estar presente no evento. De Belém do Pará, onde participou de atividade da Cúpula da Amazônia, Padilha elogiou as lutas da categoria bancária, que historicamente atua de modo coletivo e destacou ações do governo Lula, como o início das reformas, a melhora do cenário econômico, o fortalecimento dos bancos públicos e a retomada do programa “Minha Casa, Minha Vida”, entre outras.

Para Sérgio Nobre, presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), é hora de debater sobre o que queremos para o nosso futuro, o que queremos para as trabalhadoras e os trabalhadores do ramo financeiro, o que queremos para o nosso país. “O modelo de negociação do ramo financeiro é um exemplo para todo o movimento sindical brasileiro. Suas conquistas são referência para todas as categorias em nosso país. Hoje, vocês dão mais um passo para seguir sendo essa referência inspiradora. Ao lado da minha companheira de luta, Juvandia Moreira, que é presidenta da Contraf e é vice-presidenta da Central Única dos Trabalhadores, desejo uma excelente Conferência a todos e todas. Viva a Contraf! Viva a CUT! Viva a Classe Trabalhadora!”

Participam do evento mais de 600 delegados e delegadas de todo o país

Clique aqui para ler mais sobra a abertura da Conferência Nacional

Fonte: Contraf-CUT

Deixe um comentário

0/100

the Kick-ass Multipurpose WordPress Theme

© 2024 Kicker. All Rights Reserved.

Sign Up to Our Newsletter

Be the first to know the latest updates

[yikes-mailchimp form="1"]